19 janeiro 2019

Viagem: 8 coisas para fazer na Barra da Lagoa (Florianópolis - SC)

Após cinco anos juntos, o omi e eu fizemos (finalmente!) a nossa primeira viagem. O destino foi Florianópolis e ficamos hospedados em uma pousada na Barra da Lagoa, localizada no leste da Ilha. Como dependíamos apenas de transporte via aplicativo e estávamos um pouco apertados financeiramente para fazer corridas muito longas, optamos por passar mais tempo explorando a região (e outras também próximas) durante os nossos oito dias de estadia. Mesmo não conseguindo ir para lugares mais distantes, a experiência foi incrível: esta antiga vila de pescadores conta com uma excelente estrutura, já que traz uma variedade de restaurantes, mercados, pousadas, lojas, etc., todos eles muito próximos e você pode andar à pé tranquilamente pelas ruas e praias. Os trabalhadores e moradores são muito atenciosos e é possível encontrar turistas de todos os lugares da América do Sul - encontramos muitos argentinos por lá e até tentamos nos comunicar, mas meu espanhol é péssimo e não entendi nadinha! Sem contar, é claro, com as comidinhas: se você é apaixonado por frutos do mar, como eu, vai querer incluí-los na maioria de suas refeições, já que são muito fresquinhos e bem preparados!

A seguir, listei 8 dicas de coisas para você fazer caso esteja hospedado ou resolva dar uma passada na Barra da Lagoa. Lembrando que elas se baseiam em minha experiência pessoal e que ainda faltou muita coisa pra eu conhecer, é claro!

#1 - CAFÉ-DA-MANHÃ NO BISTRÔ MAIS CHARMOSINHO DA BARRA
Descobrimos o Bistrô Rosa Brum por acaso: andando distraidamente na rua (como faço com certa frequência), avistei uma portinha e resolvi dar uma olhada para descobrir do que se tratava. O estabelecimento é muito bem decorado, confortável e acolhedor, com comidinhas deliciosas e preços justos. Virou nosso ponto obrigatório para café-da-manhã, mas as opções de lanches também são muito atrativas!

Bistrô Rosa Brum: um ótimo lugar para um lanche ou café-da-manhã!
Todos os pratos e bebidas que pedimos estavam uma delícia, mas gostaria de destacar os combos de café-da-manhã: um deles inclui café, suco, misto quente e cookies por aproximadamente R$15,00. Recomendo fortemente o frappuccino deles, que vem com chantily e uma bola de sorvete de creme, e o estupendo hambúrguer de siri no pão italiano (okay, não é café-da-manhã mas eu não poderia deixar de mencionar). A vontade é de passar muito tempo por lá; de fato passamos, porque tivemos que enrolar até o horário do voo estar próximo, e aqui o wi-fi veio em boa hora. Aliás, eles também oferecem livros para você passar o tempo!

#2 - TRILHA PARA AS PISCINAS NATURAIS
Está bem alimentado? Então agora é hora de preparar as canelas para uma pequena trilha para as piscinas naturais. Ela fica entre a Praia da Barra da Lagoa e a chamada Prainha (que vamos enumerar mais pra frente) e a caminhada é muito curta: em apenas 15 minutos pela mata por um caminho bem delineado e estruturado, você chega à essa maravilha da natureza!

Piscinas naturais da Barra da Lagoa
Há uma barraquinha no meio das pedras com bebidas e você pode alugar coletes salva-vidas. Como eu tenho um cagaço enorme de mar e de lugares que não me deem pé (especialmente porque não sei nadar), passei boa parte do tempo sentada no deck curtindo a paisagem (pqp, tô muito hippie!). Mesmo com um Sol de lascar, ali em cima estava fresquinho porque batia muito vento. De qualquer forma, não se esqueçam: enquanto em Floripa, passem muito protetor solar!
#3 - DESCANSO NA PRAINHA
Voltando da trilha e descendo uma escadaria, você estará na Prainha: uma pequena praia (como o nome já sugere) cheia de pedras, água límpida, gelada e com ondas um pouco mais tranquilas que as outras da região. A quantidade de banhistas estava razoável, já que chegamos logo em alta temporada: encontramos um cantinho entre as pedras para nos encostar. Só fiquem atentos com excrementos de cães: não sei bem se é habitual, mas avistei alguns dogs fazendo suas necessidades enquanto a brisa do mar batia na bunda (deles, não da minha).

A Prainha: mesmo em alta temporada, é possível encontrar um cantinho!
Enquanto estiver lá, aproveite para descansar! Tome um banho de mar pra tirar as urucubaca, ouça uma música, leia um livro, tome uma bela água de coco de um dos quiosques e aprecie uma porção de vinagrete de mariscos, que é só amor!



#4 - A FAMOSA SEQUÊNCIA DE CAMARÃO
Se ainda não tiver almoçado, volte para o centro e escolha um restaurante para experimentar a famosa sequência de camarão. Minha vítima foi o Restaurante Dois Irmãos, que fica na beira do mar e possui variadas opções da sequência no cardápio.

Sim, isso tudo era pra mim e ainda tinha mais!
Como o omi não come peixes ou frutos do mar, fui obrigada a pedir a meia porção: para a minha surpresa, a quantidade de comida é bem exagerada e incluiu camarões (à milanesa, alho-e-óleo e ao bafo), peixe empanado, arroz, fritas, pirão de peixe e molho de camarão. Não me arrependo nem um pouco, comi até quase explodir (sou uma lady! #sqn) e ainda sobrou para mais duas refeições!

#5 - VISITA AO PROJETO TAMAR
Terminada a refeição, não tire um cochilo: aproveite para fazer um passeio mais tranquilo e caminhe até o Projeto Tamar. É cobrada uma entrada de aproximadamente R$14,00 (também oferecem meia) e o pequeno espaço reúne informações sobre o projeto, animais marinhos e o impacto do lixo no meio ambiente.

Diga "olá" para a Tartaruguínea e suas férias passarão mais lentamente!
Você pode observar também as tartarugas de diversas espécies (sem tocá-las ou alimentá-las, é claro!), tirar fotos e aprender com as visitas monitoradas. Sinceramente, acho que o passeio seria muito mais aproveitado por crianças (tem até um espaço com desenhos para eles colorirem), mas valeu a visita para entender um pouco mais sobre este trabalho de preservação dos animais que correm risco de serem extintos.

#6 - CAMINHADA PELA PRAIA DO MOÇAMBIQUE
Saindo do espaço destinado ao Projeto Tamar, vire à esquerda e caminhe até chegar à Praia da Barra da Lagoa. Vire à esquerda novamente e continue caminhando na beira do mar, fazendo pausas para dar um mergulho, tomar uns drinks dos carrinhos que oferecem bebidas, fazer um castelinho de areia (sim, nós fizemos!), comer um choripan...

Quando a galera cansar de andar e a praia ficar quase vazia, estará na Praia de Moçambique!
Seguindo em frente, a multidão (especialmente em alta temporada) começa a diminuir e você estará na Praia do Moçambique, com águas também geladas mas ondas mais fortes que as da Prainha. Se é inativa (para não dizer "sedentária") como eu, várias pessoas passarão correndo ao seu lado enquanto você estará arfando como um cão no deserto: eu não aguentei, mas você pode continuar caminhando pra descobrir o que tem lá no final da praia. Depois me conta, tá okay?



#7 - APLAUDIR O PÔR-DO-SOL PRÓXIMO AO FAROL
Crie coragem e volte todo aquele caminho que você percorreu. Calma, uma hora ele acaba, vai! Na volta, passe por uma travessia que leva até o farol: sente em um dos banquinhos, sinta a brisa no rosto, aprecie o horizonte, observe os pescadores locais e espere o Sol se pôr.

O farol é muito procurado no final da tarde para o pôr-do-sol
Não, você não precisa, literalmente, aplaudir o pôr-do-sol (até porque ninguém fez isso por lá): apenas curta o fenômeno que a natureza nos proporciona e que é de graça (meu lado hippie falando novamente)!

#8 - LUAU NA PRAIA DA BARRA DA LAGOA
Volte para o comecinho da Praia da Barra da Lagoa, escolha um cantinho para se aconchegar (pode ser nas cadeiras dos restaurantes em frente ao mar ou mesmo na areia) e ouça as pessoas fazendo música (artistas da região ou até outros turistas).

Praia da Barra da Lagoa vista do farol
Nos dias que ficamos por lá, lembro de ter ouvido uma galera tocando reggae, MPB e até (pasmem!) rock/metal: estes últimos tocaram de Dire Straits à Metallica e não me senti um peixe fora d´água (ai, as músicas desses jovens!). Vai bem pegar uma bebida e uma porção de ostras ao natural (só com limão e sal) ou cozidas no vapor!

E você, também já esteve na Barra da Lagoa ou em suas proximidades? Escreva nos comentários algumas dicas, para que outras pessoas também possam conhecer!

...
...

Nenhum comentário:

Postar um comentário